Justiça do Trabalho estimula o teletrabalho no Espírito Santo

O Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES), por meio de ato presidencial, regulamentou o teletrabalho, uma modalidade de serviço realizada com a utilização de recursos tecnológicos fora das dependências dos órgãos da Justiça do Trabalho de 1º e 2º graus. O objetivo é promover meios para motivar e comprometer os servidores com os objetivos da instituição estabelecidos no Planejamento Estratégico da Justiça do Trabalho para o quadriênio 2010 a 2014. A realização do teletrabalho é facultativa, a critério de cada setor, e restrita às atribuições em que seja possível mensurar objetivamente o desempenho do servidor. A iniciativa visa aumentar, em termos quantitativos e sem prejuízo da qualidade, a produtividade dos trabalhos realizados e ainda promover meios para atrair, motivar e comprometer os servidores com os objetivos da instituição. Estão ainda entre os objetivos economizar tempo e custo de deslocamento dos servidores até o local de trabalho; contribuir para a melhoria de programas socioambientais e redução no consumo de água, esgoto, energia elétrica, papel e outros bens e serviços disponibilizados no tribunal; ampliar a possibilidade de trabalho aos servidores com dificuldade de deslocamento; e possibilitar a melhoria da qualidade de vida aos servidores. O limite máximo de servidores em teletrabalho em cada unidade é de 30% e terão prioridade aqueles com deficiência. O ato presidencial também recomenda promover, sempre que possível, o revezamento dos servidores autorizados a realizar o teletrabalho para que todos possam ter acesso a essa modalidade. (...)

Voltar