Palavra do Sintelmark - 2007

Nos últimos anos, houve um crescimento expressivo das operações de teleatendimento e o setor de call center vem contribuindo para o fortalecimento da economia do Estado, uma vez que as empresas absorvem e qualificam grande parte dos jovens que ingressam no mercado de trabalho.
No entanto, as empresas têm enfrentado dificuldade na contratação de Pessoas com Deficiência para atender a Lei de Cotas, que instituiu um percentual de 1% a 5% para a inclusão de PD’s no mercado de trabalho. Com o objetivo de reverter essa situação, o Sintelmark participa de reuniões na Delegacia Regional do Trabalho e busca meios para a adaptação do setor de call center na aplicação dessa Lei.
Precisamos desse entendimento por parte das DRTs na procura de soluções que não penalizem um dos setores que atualmente mais empregam neste país.

 Marcelo Guerreiro

Voltar